segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

27 de dezembro: Beato Frederico Ozanam

Antônio Frederico Ozanam, nascido em Milão a 23 de abril de 1813, descendia duma antiga estirpe israelita de Lião. Nessa cidade, onde o pai era médico do hospital, recebeu a primeira educação e instrução entre 1822 e 1829. Contava apenas 15 anos quando a sua juventude foi abalada por uma profunda crise de fé. Mas teve a sorte de ser acompanhado pelo P. Noirot, seu professor de filosofia, que mais do que ninguém o ajudou a superá-la. Toda a sua vida ficou marcada pela sombra benéfica desse sacerdote, que foi capaz de incutir no jovem a sua vocação de apologista e apóstolo.
Em 1831, enviado pelo pai a Paris para empreender estudos jurídicos, durante dois anos esteve hospedado em casa do cientista André Maria Ampêre, e freqüentou aquele viveiro de jovens esperanças que Manuel Baily reunira em torno de si para a defesa da religião católica. Foi nesse ambiente que Ozanam se tornou um dos protagonistas da fundação da Pia Sociedade das Conferências de São Vicente de Paulo a 23 de abril de 1839.
A 30 de agosto de 1836 já tinha completado o curso de direito em Paris, e três anos mais tarde doutorou-se também em letras. Em 1840 era professor de direito comercial em Lião. Pela morte dos pais deixou essa cidade, e em 1841 era adjunto de Fauriel, na faculdade de Letras de Paris. Depois foi seu sucessor, exercendo sobre os alunos uma influência salutar, pela persuasão e calor das suas exposições, e travando conhecimento e amizade com personalidade eminentes do mundo literário e católico. Começou então a acariciar um vago desejo de vida religiosa. Na impossibilidade de realizar esse sonho, fez-se Terceiro Franciscano, cuja espiritualidade o seduziu. Em 1841 casou com a filha do reitor da universidade onde lecionava, e dele teve uma filha. A ambas amou com ternura na mais suave felicidade familiar. Os seus compromissos universitários obrigaram-no a contínuas viagens de estudo por toda a Europa, em especial pela Itália.
A vida de Ozanam constitui uma bela página da história da Igreja, e o seu nome anda ligado à sociedade de São Vicente de Paulo. O método por ele adotado era o da visita domiciliária aos pobres, a quem levava palavras de consolo e de fé, além do socorro da caridade. Graças a ele, a sociedade de São Vicente de Paulo teve desde o início um desenvolvimento extraordinário: apenas um ano após a fundação, os membros já eram uma centena; dez anos mais tarde, o mesmo Ozanam podia dizer: “De oito que éramos a princípio, hoje, só em Paris já somos 2.000 e visitamos 5.000 famílias”. Atualmente os agregados às conferências de São Vicente de Paulo superam 1.250.000 membros.
A 8 de setembro de 1853, assistido pela esposa, pela filha, por um irmão padre e outro médico, e ainda por confrades do seu instituto, faleceu em Marselha, com a idade de 40 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário